Se você não é essencial, você é descartável – Texto de Adriano Silva (Fonte: www.manualdeingenuidades.com.br) GENIAL!!!!

06/01/2012 at 9:24 AM 2 comentários

Olha, é preciso ser decisivo. Porque, cada vez mais, quem não é decisivo é irrelevante. E quem é irrelevante, mais cedo ou mais tarde, estará fora.

Ou você sabe o que está fazendo, o que está dizendo, e participa ativamente dos processos de decisão em que está metido, ou você está se enganando e enganando os outros. Às vezes com a melhor das boas intenções – mas está perdendo seu tempo e o tempo dos outros do mesmo jeito. Não espere ser saído dos lugares em que não faz diferença. Saia primeiro, saia por conta. Tome a iniciativa de atuar apenas em territórios e funções em que sua presença seja sine qua non.

Nunca se esconda na irrelevância. Porque esse é o conforto mais falso do mundo. E, para muita gente, se trata de uma tentação quase irresistível. O sujeito dá sempre um passo atrás, espera sempre os demais falarem antes de se posicionar, sempre que possível não se posiciona, vai para o fim da fila e de lá fica olhando o que acontece no front, vai para o fundo da sala e de lá fica na butuca, assistindo o jogo como se aquele não fosse o jogo que ele tinha a obrigação de jogar. Como um antilíder. Como alguém que tem medo de encarar a vida e os desafios. Como alguém que não confia no próprio taco – e por isso mesmo, ao tentar se resguardar, acaba se sabotando.

Não assumir responsabilidades, de fato, dá uma sensação de leveza. Só que quem não tem responsabilidades também não tem peso algum na organização. E quem não tem peso não ocupa espaço. E por isso não tem lugar garantido. Dito de outro modo: quem não é cobrado também não faz falta. A pior coisa que pode lhe acontecer é não haver expectativas a respeito do seu trabalho ou do seu desempenho. No primeiro vento que soprar torto, você será varrido do convés do navio.

Ou seja: para chegar a algum lugar no mundo do trabalho é preciso gostar muito, se dedicar para caramba, estar sempre inteiro, de corpo e alma, cair dentro para valer.

Esse é o primeiro dos meus desejos para você em 2012: relevância.

Adriano Silva: Sócio diretor da Doce Ofício Brand Content e Social Media, Fundador da Spicy Media, Publisher que trouxe o Gizmodo, o Jalopnik e o Kotaku ao Brasil, MBA, Universidade de Kyoto, Japão; Graduação em Comunicação Social, UFRGS. Autor de três livros: “Homem sem Nome”, “E Agora, O Que É Que Eu Faço?” e “Tudo O Que Eu Aprendi Sobre o Mundo dos Negócios”. Palestrante sobre os temas: Carreira, Vida Executiva e Mercado Digital

Anúncios

Entry filed under: Gestão, Tecnólogo Gráfico - Qual o caminho?.

Lição de Ética: exemplo de 42 anos atrás – Texto de César Souza (Fonte: www.exame.com.br) Pausa….

2 Comentários Add your own

  • 1. Jennifer Magalhães  |  06/01/2012 às 12:32 PM

    Gostei!
    Ótimo este texto, dá uma otra visão para o mercado de trabalho.

    Responder
  • 2. J.C.Cardoso  |  06/01/2012 às 3:23 PM

    Lembro de uma vez que nos disse em sala de aula que se o cara é versátil, é estratégico. E (acrescento eu) – por quê não? – essencial.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


janeiro 2012
D S T Q Q S S
« dez   fev »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Participe com seus comentários!!! Divulgue o blog!! Vamos criar mais um fórum de debates da indústria gráfica!

Tópicos recentes

Feeds


%d blogueiros gostam disto: