15º Congraf – “Carta de Foz do Iguaçu” – Manifesto da Indústria gráfica em prol do desenvolvimento brasileiro

27/10/2011 at 9:46 AM Deixe um comentário

Reunidos em Foz do Iguaçu, no 15º Congresso Brasileiro
da Indústria Gráfica – CONGRAF, industriais gráficos, de
todas as regiões brasileiras, aprovaram por unanimidade
este documento, sob a chancela oficial da ABIGRAF Nacional,
em apoio ao compromisso de combater a miséria,
reiterado pela presidente Dilma Rousseff na abertura da
66ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas,
em 21 de setembro.

Neste momento de incertezas ante as graves crises fiscais
nos Estados Unidos e em nações europeias, entendemos
que a inclusão social intensiva, além de seu valor
humanitário, contribuirá para o fortalecimento do mercado
interno, tornando-nos menos suscetíveis às oscilações internacionais.
A ascensão socioeconômica de mais de 40
milhões de brasileiros nos últimos anos comprovou a correção
dessa tese, contribuindo para que superássemos
de modo mais rápido e eficaz a crise de 2008.

Contudo, o país ainda tem problemas relevantes a serem
solucionados. Dentre as providências a serem tomadas,
uma das mais prementes é ligada à cadeia produtiva da
comunicação impressa: a educação pública de qualidade
para todos os brasileiros impossibilitados de pagar escolas
particulares.

Nesse sentido, propomos a ampliação dos programas
governamentais de compras de livros, tanto em número
de exemplares, quanto de títulos e gêneros. Entendemos
como um avanço a inclusão, já implementada, de obras
de literatura e de interesse geral, além das didáticas. Contudo,
a imensa diversidade do conhecimento no mundo
contemporâneo abre espaço para que os alunos das escolas
públicas recebam gama mais ampla de livros. Também
deve ser ampliada a compra de material escolar básico,
como cadernos, lápis, borracha e régua. Sugerimos que
mais governos estaduais e municipais engajem-se nesse
esforço. Contribuiria ainda para o incremento dos nossos
padrões educacionais a oferta irrestrita de papel importado
para o segmento editorial. A recém-adotada exigência
de licença prévia de importação deixa o empresário gráfico
refém de monopólios, cujo volume de produção nem
sempre atende à demanda nacional. Com menos insumos
disponíveis para esse mercado, o risco de reajuste
nos preços é real.

Outra medida de estímulo à educação seria isentar os cadernos
e materiais escolares de todos os impostos, barateando
o seu custo e facilitando a compra por parte de
famílias de menor renda. Defendemos, também, a implantação
de bibliotecas públicas nos municípios brasileiros,
no mínimo de uma para cada trinta mil habitantes.

O setor gráfico brasileiro propõe que 10% do PIB seja investido
em educação.

No âmbito da saúde, outro fator condicionante ao sucesso
da meta de erradicação da miséria, sugerimos a isenção
de impostos incidentes sobre as embalagens dos medicamentos.
Tal medida baratearia o custo dos remédios.

O mesmo raciocínio aplica-se às embalagens dos produtos
que compõem a cesta básica. Sem a pesada carga tributária,
haveria reflexos positivos no preço dos alimentos,
cuja tendência de elevação tem sido objeto de crescente
preocupação da Organização das Nações Unidas para
Agricultura e Alimentação (FAO).

Defendemos, ainda, a desoneração da folha de pagamento,
que levaria à formalidade um grande número de trabalhadores
e baratearia os custos de produção, refletindo
em produtos gráficos mais acessíveis.

Qualidade da vida é outro desafio crucial. Por isso, propomos
a criação de linhas de crédito, com juros diferenciados,
para investimentos em produção limpa nas gráficas.
O setor, há tempos, preocupa-se com isso, e muitos
avanços já se verificaram. Porém, a disponibilidade de
recursos possibilitaria que milhares de pequenas gráficas,
a maioria nesse parque empresarial, pudessem realizar
essa lição de casa da sustentabilidade.

O conjunto de nossas propostas consubstancia a contribuição
da indústria gráfica em favor de um Brasil melhor.

Povo culto, educado, alimentado, com saúde e meio ambiente
saudável é a essência da democracia e do desenvolvimento,
na busca por um país sem miséria.

ABIGRAF Nacional

Foz do Iguaçu, Paraná, 11 de outubro de 2011.

Anúncios

Entry filed under: ABTG, Geral.

Planejamento gera qualidade de vida em grandes centros – Walter Longo – (Fonte: www.hsm.com.br) Um novo caminho para a inovação nas empresas brasileiras – Kip Garland – (Fonte: hsm.com.br)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


outubro 2011
D S T Q Q S S
« set   nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Participe com seus comentários!!! Divulgue o blog!! Vamos criar mais um fórum de debates da indústria gráfica!

Tópicos recentes

Feeds


%d blogueiros gostam disto: