Archive for julho, 2010

10 Dicas para saber se alguém está mentindo!!!

Quando alguém mente isso causa um desconforto no cérebro que tem de trabalhar feito louco pra encobrir as suas mentiras. A razão disso é que ao invés de simplesmente acessar sua memória e trazer os fatos para o seu discurso ele precisa da ajuda de várias áreas não ligadas a linguagem ou memória para montar, treinar, aceitar, produzir, enfeitar e ainda definir o que o resto do corpo tem de fazer em relação a isso. E isso é trabalho que não acaba mais!

Pois é justamente esse desconforto interno que tentamos suprimir quando mentimos (uns melhor outros nem tanto). Mas o que acaba acontecendo é que isso causa um stress e essa pressão tem de sair por algum lugar e é ai que surgem as pistas.

Abaixo 10 Dicas para saber se alguém está mentido, estilo do Cal Lightman do Lie to Me.

1. Evitar o contato visual.

Mentiroso que é mentiroso não gosta de olhar nos olhos. O ditado que diz “os olhos são as janelas da alma” está certo. Se você perguntar algo corriqueiro como “onde você estava ontem a noite?” e a resposta vier com uma fuga de olhos para qualquer lado. Xiiii…

Nível avançado: Muitas vezes os mentirosos treinados conseguem manter o olhar na nossa direção e acham que estão protegidos dessa forma. Entretanto são traídos por um piscar de olhos mais demorado no momento da mentira. Caso você perceba isso repita a pergunta e confirme se acontece de novo.

2. Usar termos de reforço como “para ser sincero” “ honestamente” ou “pra falar a verdade”

O que você acharia se um vendedor de carros lhe dissesse: “E além de tudo isso que eu lhe mostrei o carro ainda vem com marcha ré! E anda para trás!” Desnecessário né? Aposto que você pensaria porquê o vendedor ressaltou justamente isso.

Numa mentira é assim também. Nós falamos a verdade “de fábrica”, fomos feitos assim. Não precisamos avisar que estamos sendo honestos, sinceros ou dizer que falamos a verdade. Isso já é subentendido. O que ocorre é que muitas vezes os desavisados tentam maquiar uma ou outra “mentirinha” com um singelo “pra ser sincero”. Tsc tsc tsc Sempre que ouvir isso fique de orelha em pé.

3. Gestos de suporte ou de auto-pacificação

Nível avançado: Quando falamos gesticulamos por uma série de razões. Nossos gestos podem ser :

Ilustrativos: como o próprio nome já diz nós ilustramos aquilo que falamos. Desenhamos formas, apontamos direções, definimos ritmos com as mãos etc e tal.
Repetitivos ou de fixação: Quando por exemplo contamos de um a cinco em voz alta e mostramos os números com as mãos. Servem para reforçar a mensagem no instante em que ela é emitida.
De suporte ou auto-pacificação: Normalmente são gestos sem um objetivo. É quando a pessoa passa uma mão sobre a outra em uma reunião, quando acaricia um pedaço da própria roupa, quando dedilha na ponta do polegar, fecha as mãos, coça a orelha, passa a mão na nuca, etc etc etc. É quando a pessoa se toca. Este tipo de gesto é involuntário, quase que um auto-carinho, um “vai dar tudo certo, acalme-se” e é muito comum um mentiroso se utilizar de gestos assim durante sua mentira.
O que um mentiroso quer é que aquele momento acabe o mais rápido possível e para se acalmar ele se toca reproduzindo o que uma vez já foi um afago ou um carinho. Se ao se explicar a pessoa executa muitos gestos de auto-pacificação ou ela tá mentindo ou você tá deixando ela nervosa. (Eu sei que é doido, mas a gente é doido assim, fazer o quê?)

4. Detalhes demais em respostas

Essa é simples. Quem fala a verdade é menos ligado em detalhes do que quem mente. O mentiroso na tentativa de ser verdadeiro racionaliza seu discurso e começa a dar atenção a coisas que um verdadeiro jamais daria.

Detalhes demais, verdade de menos. Lembre-se disso.

5. O importante é o antes e o depois. Esqueça o momento da mentira.

No momento da mentira, na exata hora em que a pessoa está falsificando suas palavras ela estará preparada para isso. E é justamente nesse momento que prestamos mais atenção. Esqueça, ele sabe disso e se preparou para a ocasião. Antes de mentir ele estará se preparando, depois estará aliviado achando que se safou. É num destes dois momentos que suas chances de pegar algo são maiores.

Pra falar a verdade (lembra da pista nº2?) pesquisadores descobriram uma micro expressão (igual no Lie to Me) facial que sempre é feita após uma mentira e que é um sinal de alívio do mentiroso.

6. Sinais de desconforto.

Essa é complementar a todo o resto. Se você perceber que a pessoa está desconfortável com alguma coisa, investigue. Ao contrário do resto das pistas essa é muito mais uma sensação que você terá, um insight, uma intuição. Aceite-a e vá atrás da resposta. (sem acusar hein!)

7. Alteração vocal.

Essa é provavelmente a mais fácil de todas. O enrijecimento das cordas vocais causado pelo stress da mentira faz a voz da pessoa ficar mais fina. É muito, muito, muito nítido. Muitas vezes o corpo está perfeito na mentira mas a voz, a meu querido, a voz não perdoa…

8. Boneco de cera também mente

O que nos impede de sermos naturais é a intenção de sermos o mais natural possível. Ou seja, quando o mentiroso tenta parecer natural é que ele se trai.

Ao mentir, a pessoa quer encobrir possíveis movimentos que delatem sua peripécia. Sem perceber ela vai virando um boneco de cera duro, sem vida, sem naturalidade. Depois da mentira tudo volta ao normal (lembra da pista nº5?)

9. Os olhos (de novo?!)

Quis repetir os olhos pois eles são muito importantes na interação de um ser humano. As pistas de percepção visual são um bom recurso para compor o conjuntos de pistas em que nos baseamos para determinar a veracidade de uma afirmação. Dependendo da direção dos olhos de uma pessoa isso significa que ela está acessando a memória, a imaginação ou tomando consciência de si.

Descubra qual é qual, interprete juntamente com outros fatores ou pistas, obtenha seu veredicto. Cuidado pra não ficar encarando. Isso assusta as pessoas.

10. Você sabia?

Essa eu acho a mais divertida e também é simples de fazer.

Se você já sabe que vai questionar uma pessoa (sua namorada, seu chefe, seu colega de trabalho, etc e tals )sobre algo que pode ser uma mentira, um pouco antes de entrar no assunto (alguns minutos, algumas horas, não mais que um dia) comente uma reportagem que você leu e achou interessante, por exemplo:

-Nossa! você leu o Blog do Mussarela? Olha que legal: cientistas italianos descobriram que as pessoas puxam o canto da boca quando mentem…

– Onde você tava ontem?

Se a pessoa tentar disfarçar a boca, pimba! Tá lá a mentira. Você deu algo para o mentiroso se preocupar e ficar atento enquanto mente.

MAS, e sempre tem um MAS… ela pode apenas estar nervosa por achar que se ela puxar o canto da boca sem querer você vai achar que é mentira e ai já viu…

Portanto por mais raiva ou sede de verdade que você esteja nunca, vou repetir em voz alta NUNCA deixe seu interlocutor saber que você está tentando pegá-lo na mentira.

Se você não sabe o que é Lie to Me e nem quem é Cal Lightman saiba que Lie to Me é uma série que Fox passa aqui no Brasil, que detectam fraudes, observando a linguagem corporal e usam esse talento para assistenciar na obediência às leis com a ajuda do seu grupo de pesquisadores e psicólogos.

30/07/2010 at 11:46 AM 2 comentários

Como ser gestor de sua própria carreira – Texto de Cláudio Queiroz (HSM Online)

Em seis etapas, consultor lista alguns pontos fundamentais para gerenciar a própria carreira. Veja mais!

O mundo organizacional carece de talentos. Partindo dessa máxima, necessário se faz que o colaborador adote definitivamente o papel de gestor de sua carreira, assumindo a responsabilidade de conduzir de forma estruturada e consciente seu plano de carreira, etapa por etapa. Esta necessidade foi potencializada no Brasil a partir de 1990, ano que nos inserimos de forma mais efetiva no “mundo globalizado”.

As empresas tiveram que rever a gestão de pessoas, processos e clientes, em contrapartida, os indivíduos foram conduzidos – ou estimulados – a repensar a estratégia conducente para melhor gerir suas competências. Entretanto, ainda é possível identificar pessoas que resistem ou mesmo não se percebem como responsáveis por este processo, atribuindo à empresa ou aos gestores a responsabilidade por suas carreiras.

Charles Handy (2001) afirma que a verdadeira revolução social é a mudança de uma vida amplamente organizada para nós, para um mundo no qual somos todos forçados a estar no comando de nosso próprio destino. Na mesma direção, Dutra (2004) traz uma reflexão sobre a dificuldade que as pessoas têm em pensar na própria carreira e assumir a autogestão do desenvolvimento. Abaixo listo seis etapas que considero importantes no momento de organizar a carreira. Confira!

Etapa 1 – Autoanálise

É um mergulho em si mesmo. É o autoconhecimento proposto por Sócrates no “conhece a ti mesmo”. Os itens que podem nos guiar nesta autoanálise são: competências, valores, crenças, talentos, medos, âncoras de carreiras (Edgar Schein), perfil psicológico e sonhos. Neste percurso, uma dica que pode potencializar sua construção é focar nos pontos fortes e talentos, e minimizar ou neutralizar os pontos fracos.
Alguns focam nos pontos fracos e estes raramente se transformam em pontos fortes (Buckingham & Clifton 2008). Esta etapa é importantíssima, pois pelo autoconhecimento é possível identificar carreiras e papéis que têm aderência maior com a forma de ser de cada um. Uma segunda dica é: se você está com dificuldade de caminhar e encontrar respostas, não se furte de procurar um conselheiro, coach, mentor, amigo, gestor etc.

Etapa 2 – Oportunidades e ameaças

Que acontecimentos ou situações são oportunidades ou ameaças para a carreira escolhida? Um risco desta etapa é focar o olhar apenas para os acontecimentos mais próximos (cidade, empresa, departamento, área, “mesa de trabalho”, por exemplo). Uma dica é: amplie seu círculo de relacionamentos. Conversar somente com os colegas de trabalho que sentam “ao lado” pode empobrecer esta análise. Aproveite as competências – visão sistêmica e visão estratégica – nesta etapa.

Etapa 3 – Objetivos e metas

Fazer escolhas, focar e “pagar o preço” são as regras básicas. É importante fugir das iscas: remuneração, status, pressão de amigos e familiares. É relevante considerar as etapas anteriores na definição desta. Pode parecer óbvio, entretanto é possível encontrar com frequência pessoas que odeiam o que fazem e subsistem nesta situação, e o pior é quando são promovidas neste local. É elevado o grau de sucesso quando alguém tem paixão pelo que faz.

Etapa 4 – Formulação das estratégias

Considerando a competitividade, uma dica é: seja criativo na construção de suas estratégias de carreira. Veja a realidade por outros olhos. É sempre bom lembrar que: “Estratégia sem ação é ser Sonhador. Ação sem estratégia é ser esforçado. Ação + estratégia é ser Realizador”. O comum é encontrar muita gente esforçada, que trabalha até domingo e obtém resultados pequenos ou frustrantes.

Etapa 5 – Implementação

Em face dos desafios, contradições e exigências do mundo corporativo, as atitudes potencializam o sucesso que o indivíduo alcançará na carreira. Algumas das atitudes indispensáveis são: disciplina, persistência, resiliência, flexibilidade, entusiasmo, dinamismo, humildade, ética. Procurar culpados e parar ou “estacionar” na busca dos objetivos é o que mais facilmente se encontra no mundo corporativo.

Etapa 6 – Controle

O controle é o velocímetro que sinaliza ou monitora o quanto se está próximo ou distante dos objetivos traçados para sua carreira, é também o elemento permissível para adaptações necessárias.
Parafraseando Nelson Mandela, devemos ser “senhores do nosso destino e capitão de nossas almas”. Somos responsáveis pela realização de nossos sonhos e felicidade.

Cláudio Queiroz (Professor de pós e MBA da FAAP, FGV e FIA. Autor do livro: As Competências das Pessoas. Potencializando seus Talentos. Editora DVS, 3º edição.)

HSM Online

29/07/2010 at 10:36 AM 1 comentário

Gestão da Produção 3 – 8º Semestral – Notas de Aula

Este é o material que utilizaremos durante todo o semestre

Notas de Aula GEP3 2o sem 2010

28/07/2010 at 8:33 AM Deixe um comentário

Gestão de Recursos 1 – 1ºSemestral – Notas de Aula Parte 1 e Cronograma

Aqui está o material de apoio para a primeira parte do nosso curso e o cronograma de aulas.

Notas de Gestão de Recursos 1 2o sem 2010 – Parte 1

Cronograma GRE 1 -2o semestre 2010

27/07/2010 at 9:53 AM Deixe um comentário

Pós Graduação – Tecnologia Offset – Gestão da Produção – Material de Apoio

Aqui estão os slides utilizados na aula de Sábado..

Estratégia de Operações

O Papel do Líder

Qualidade através da melhoria da equipe

26/07/2010 at 12:17 PM Deixe um comentário

8º Semestral – TCC’s – Cronograma 2º Semestre 2010

30/07/2010 – Definir Grupo

13/08/2010 – Definir Empresa

27/08/2010 – Definir Problema e Orientador

17/09/2010 – Apresentação: Estrutura do Projeto

08/10/2010 – Apresentação “Fake”

22/10/2010 – Capítulos 1 a 3

19/11/2010 – Relatório Escrito

13 a 16/12/2010 – Apresentação Final

23/07/2010 at 9:36 PM 2 comentários

A morte do “Jornal do Brasil”

Anunciada a morte do Jornal do Brasil

Amanhã, em sua edição no papel, o “JB” irá publicar um comunicado esclarecendo os motivos que levaram o jornal a tomar a decisão de migrar para o meio eletrônico

O empresário Nelson Tanure afirmou que o “Jornal do Brasil” já fechou o dia que deixará de circular no formato impresso, após 119 anos de existência. Será a partir de primeiro de setembro, quando o tradicional jornal carioca sairá apenas na internet (versão online).

Amanhã, em sua edição no papel, o “JB” irá publicar um comunicado esclarecendo os motivos que levaram o jornal a tomar a decisão de migrar para o meio eletrônico. Segundo o empresário, a decisão foi tomada, a partir de uma pesquisa na qual os leitores aprovam a ideia. O comunicado irá mostrar os resultados da pesquisa.

Tanure informou ainda que essa também é uma decisão que ele considera política e ecologicamente correta. “Para cada 100 mil jornais que são impressos, 60 mil são vendidos e 40 mil são jogados fora”, diz Tanure. “É um desperdício fantástico”.

Tanure também não esconde o fato de nunca ter conseguido fechar no azul com o “JB”, desde que assumiu o jornal, no final de 2001. O jornal, segundo ele, sempre deu prejuízo. Assim como a “Gazeta Mercantil”, que também foi de sua propriedade e acabou fechando. “É muito difícil um jornal sério dar lucro, principalmente no Brasil”, diz Tanure.

O empresário afirmou que essa mudança no “JB” será seu último lance na mídia.

Fonte http://www.tudonahora.com.br – Data 13/07/2010

23/07/2010 at 10:08 AM 4 comentários

Posts antigos


julho 2010
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Participe com seus comentários!!! Divulgue o blog!! Vamos criar mais um fórum de debates da indústria gráfica!

Tópicos recentes

Feeds