Archive for abril, 2010

Sugestão de Leitura – Luis César G. de Araujo

Livro: Organização, Sistemas e Métodos e as Tecnologias de Gestão Organizacional.

Autor: Luis César G. de Araujo

Editora: Atlas

Anúncios

30/04/2010 at 12:51 PM Deixe um comentário

Falta o essencial no “Triple Bottom Line” – Texto de Cesar Souza


Ainda falta para as empresas a capacidade de desenvolver líderes em todos os níveis, não apenas no topo

Muito se fala do Tripé da Sustentabilidade: o pilar econômico-financeiro, o Social e o Ambiental. No meu modo de ver, falta o quarto e principal componente: a capacidade de desenvolver líderes em todos os níveis, não apenas no topo. Estou convencido que as empresas vencedoras nessa nova época serão aquelas que souberem montar verdadeiras “Fábrica de Líderes”. A sobrevivência – ou se preferir, a longevidade, a perpetuidade, a sustentabilidade a longo prazo das empresas – será diretamente proporcional à sua capacidade de desenvolver líderes de qualidade, além de serem capazes de oferecer produtos ou serviços de qualidade. Líderes eficazes, repito, não apenas gerentes eficientes.

Ao longo da minha carreira tenho tido a oportunidade de conviver com vários líderes inspiradores em diversas partes do mundo. São líderes – homens e mulheres, alguns bastante jovens – diferenciados, notáveis, mesmo aqueles que são anônimos por não ocuparem cargos nem posição social de destaque. Mas exercem a liderança de forma muito competente.

Inspirado pela convivência com alguns desses líderes de carne e osso, e baseado na minha própria prática de quase três décadas, nos últimos anos tenho concebido e coordenado alguns Programas de Desenvolvimento de Líderes bastante diferenciados dos tradicionais cursos e seminários institucionais oferecidos sobre o tema. Ao lado dos meus colegas e sócios da Empreenda, tenho me empenhado em desenvolver Líderes 2.0, um tipo de líder inspirador, muito diferente daquele Líder 1.0 que encontramos com freqüência muito maior.

Esse novo tipo de líder se destaca por reunir cinco características ou as Cinco Forças do Líder Inspirador:

Define com clareza o Rumo, o Propósito Comum
O Líder 2.0 oferece às pessoas aquilo que mais desejam: uma bandeira, uma razão para suas vidas. Acreditam que as pessoas estão dispostas a oferecer o melhor de si e até mesmo a fazer sacrifícios, desde que se identifiquem com uma Causa, um Porquê para o seu cotidiano.

Valoriza a estrela que existe nos outros
O Líder 2.0 não se satisfaz em ter atrás de si um grupo de pessoas seguindo fielmente o rumo traçado e recompensado pela sua lealdade. É aquele que tem em torno de si pessoas capazes de exercer a liderança quando necessário. Cria mecanismos, atitudes e posturas que estimulam o desenvolvimento do líder que existe dentro de cada um com quem convive. Forma, assim, outros líderes, seu maior legado para o futuro da organização.

Cuida do todo não apenas da parte
O Líder 2.0 atua onde faz diferença. Não comanda apenas uma equipe de subordinados dentro das paredes de uma empresa. Exerce a liderança também “fora”, para cima e para os lados: lidera clientes, parceiros, comunidades e influencia chefes, colegas e acionistas.

Faz mais que o combinado

O Líder 2.0 não é aquele que apenas chega aonde anunciou antes. Não basta cumprir metas. É aquele que surpreende pelos resultados incomuns que obtem de pessoas comuns. Sabe compatibilizar o hoje com o amanhã. Garante o presente enquanto constrói o futuro.

Inspira pelos valores
O Líder 2.0 constrói um mapa de atitudes em torno de valores que são explicitados, disseminados e praticados. Cria um clima de ética, integridade, confiança, respeito, transparência, aprendizado contínuo, inovação, paixão e humildade. Educa pelo exemplo. Prima pela coerência entre o que diz e o que faz. Lidera a si mesmo antes de pretender liderar os outros.

E você? Quais desses pontos você já pratica? Quais precisa praticar mais? Temos de evitar atuar no novo jogo da liderança usando a velha forma de pensar que nos prende ao passado.

Que essas provocações possam motivá-lo a se transformar em um Líder 2.0, “abandonando as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecendo os velhos caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares”, como nos ensina os bonitos versos do grande poeta da língua portuguesa, Fernando Pessoa.

César Souza (Presidente da Empreenda, empresa de consultoria em estratégia, marketing e recursos humanos, além de autor e palestrante)
HSM Online

29/04/2010 at 11:45 AM Deixe um comentário

Gestão de Recursos 1 – Mapeamento de Processos

Este é o material de apoio que apresentei na aula de ontem

Mapeamento de Processos

28/04/2010 at 11:36 AM 3 comentários

Frases – Dalai Lama (1)

“Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.”

“…. Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro esquecem do presente de forma que acabam por não viver nem no presente nem no futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… e morrem como se nunca tivessem vivido.”

“Viva uma vida boa e honrada. Assim, quando você ficar mais velho e pensar no passado, poderá obter prazer uma segunda vez.”

Dalai Lama

27/04/2010 at 1:38 PM Deixe um comentário

4 Princípios da Administração do Tempo.

PRINCÍPIO DO OBJETIVO
1) Os meus objetivos mensais foram estabelecidos (por escrito)?
2) Os meus objetivos semanais foram estabelecidos (por escrito)?
3) Os meus objetivos da semana foram classificados corretamente quanto à sua importância, urgência e prioridade?
4) Os meus planos de ação dessa semana foram definidos antes do início da semana (por escrito)?
5) Estimei qual o tempo necessário (duração) para cada uma das atividades previstas no meu plano de ação?
6) Programei quando será realizada cada uma das atividades?
7) Programei suficiente tempo para atividades não programadas?
8 ) Utilizo uma “Lista de Tarefas a Realizar (To Do)” para as tarefas que devo realizar ou solicitar ou cobrar? As tarefas têm uma Data-Alvo? Faço um acompanhamento diário da Lista?

PRINCÍPIO DA CONCENTRAÇÃO
9) Sei realmente quais são os meus objetivos e os tenho sempre em mente?
10) Defini bem as minhas prioridades?
11) Concentrei-me nas minhas prioridades?
12) Sei realmente quais são as atividades críticas que me levarão aos resultados que quero atingir?
13) No meu dia-a-dia executei primeiro as atividades mais importantes?
14) Concentrei-me numa tarefa por vez?

PRINCÍPIO DA PROTEÇÃO DO TEMPO
15) Tenho o meu “Tempo Próprio Ininterrupto”?
16) Tive todas as informações que precisei para realizar o meu trabalho?
17) Evitei adiamentos? Evitei indecisões?
18) Despachei a papelada/e-mails imediatamente? Mantive a minha mesa e a minha “Caixa de Entrada” limpas?
19) Finalizei os trabalhos que comecei?
20) Agrupei tarefas semelhantes em “blocos de tempo” (p.ex; responder e-mails/telefonemas; conversar com funcionários; tarefas rotineiras, etc)
21) Evitei distrações no meu trabalho (barulho, distrações visuais)?
22) Evitei interrupções no meu trabalho (telefonemas, rádio, MSN, visitas inoportunas, etc)
23) Reduzi a quantidade e agilizei as reuniões que participo?
24) Procurei trabalhar dentro das rotinas estabelecidas? Procurei melhorar minhas rotinas?
25) Deleguei tudo o que pude? Desenvolvi e treinei meus assessores diretos? Verifiquei e acompanhei o progresso das atividades delegadas?
26) Despendi meu tempo proporcionalmente à importância de cada tarefa/objetivo? Recusei tarefas e atividades não essenciais? Mantive o foco no importante apesar da pressão do urgente?

PRINCÍPIO DO CONTROLE
27) Sei como utilizo e onde é empregado meu tempo?
28) Sei quando o tempo está bem utilizado e quando não está?
29) Avaliei no fim do dia os resultados alcançados versus os planejados?
30) Tomei as medidas corretivas para me manter no rumo?

27/04/2010 at 11:44 AM Deixe um comentário

Nove dicas sobre Negociação – Texto de Márcio Miranda

Especialista afirma que o ato de negociar acontece o tempo inteiro e dá algumas dicas para melhorar o processo de negociação

Faz muitos anos que me dedico ao estudo da Negociação. Por mais que leia, pesquise e aplique, sempre acabo me surpreendendo com algum fato novo e aparentemente óbvio, mas que sempre acaba deixando uma importante lição. Uma das primeiras coisas que faço nos meus cursos é alertar os participantes de que a negociação faz parte da vida. “Não adianta fugir! A qualquer momento, mesmo sem perceber, lá estarão vocês negociando alguma coisa com alguém”.

Como dizem que para você conhecer profundamente um assunto é preciso, primeiramente, tentar provar que ele está errado, tentei encontrar uma forma de derrubar essa tese, lançando um desafiando a mim mesmo. “Hoje ― pensei eu ― vou ficar em casa desenvolvendo um curso novo. Estou sozinho. Então vou tentar ficar o dia inteiro sem negociar”.

Tudo estava correndo às mil maravilhas! As ideias fluíam. O curso estava quase pronto, até que em determinado momento lembrei que precisava ir à livraria buscar um livro ― de negociação é claro! ― que havia encomendado. Parei de escrever! Uma parte de mim dizia ― “Márcio! Esse livro é uma raridade. Foi muito difícil conseguir. Você precisa ir logo lá ou vai correr o risco de perdê-lo!”. Mas a outra contestava ― “Nada disso! Você precisa é terminar logo esse curso. O material tem que ir pra gráfica amanhã pela manhã! O livro você pode pegar outra hora”.

Esses pensamentos persistiram por alguns instantes e pareciam duelar dentro da minha cabeça com argumentos que me convencessem a tomar uma decisão. Até que tomei consciência do que estava acontecendo ― Eu estava, simplesmente, negociando comigo mesmo! Acabei dando uma boa risada da situação e decidindo o que devia fazer. Pra matar a sua curiosidade, eu digo ― acabei indo à livraria! A tese de que eu poderia ficar o dia sem negociar havia caído por terra! Pensando nisto, escrevi nove dicas para um direcionamento melhor da negociação. Confira.

Primeira dica – Antes de negociar com o oponente você precisa negociar com você mesmo.

Segunda dica – Não demonstre timidez quando estiver negociando ― Quando estiver negociando diversos produtos ou serviços, peça um bom desconto ou algo grátis. Se não pedir não vai conseguir. Então tente!

Terceira dica – Não se deixe envolver pela emoção ― Procure manter a calma mesmo quando o oponente se mostrar irritado e nervoso. Não se esqueça de deixar o ego ou o orgulho do lado de fora da sala de negociação.

Quarta dica – Não se deixe impressionar pelos regulamentos ― Quando receber um contrato para assinar e não concordar com alguma cláusula, risque e coloque seu parecer. Se o oponente disser que você não poderia fazer mudanças no contrato, diga: “É mesmo? Como sou eu que vou assinar sinto-me no direito de fazer as alterações que julgar necessárias”. Não se curve a afirmações do tipo ― “A nossa maneira de negociar é esta” ou “você não tem autoridade para fazer isso”.

Quinta dica – Nunca dê o primeiro lance ― Ao invés de dar o custo do seu produto ou serviço, pergunte ao cliente “Quanto o senhor está disposto a gastar?” ou “Qual é o seu orçamento para este contrato?”. Você poderá se surpreender com um valor mais alto do que esperava.

Sexta dica – Peça sempre mais do que espera receber ― Mesmo que o oponente ofereça mais do que você esperava, nunca aceite a primeira oferta. Sem ser arrogante ou agressivo, diga algo como ― “Você precisa melhorar essa oferta”!

Sétima dica – Deixe que o oponente pense que a decisão final não é sua ― Alguns negociadores demonstram pressa para fechar o negócio e pressionam de diversas formas. Especialmente quando o negócio é bom para eles. Você deve demonstrar tranquilidade. Deixe que ele pense que antes da palavra final você precisará conversar com o seu chefe, esposa ou sócio. Se ele quiser falar diretamente com essa pessoa, não deixe. Se achar conveniente, diga que só poderá dar a resposta “amanhã”.

Oitava dica – Não demonstre muito interesse no negócio ― Quem demonstra muito interesse ou pressa em fechar o negócio tende a fazer um mau negócio. Vá com calma e, se for necessário, dê a impressão que está desistindo e deseja retirar-se. Se a estratégia não der certo e você tiver interesse no negócio, diga algo ― “Está bom! Vamos continuar a negociação mas você precisa ceder um pouco”!

Nona dica – Não deixe que o oponente se sinta encurralado ― Muitos negociadores partem para cima do oponente a ponto de deixá-lo encurralado. Não caia nesse erro! Ou o oponente vai segurar as concessões com medo da sua agressividade ou vai querer dar o troco, o que também não vai ser bom para ninguém.

Márcio Miranda (Presidente da Workshop Seminários Práticos e consultor especializado em Vendas e Negociação. Autor dos bestsellers “Negociando Para Ganhar” e “Tá Fechado!”. – http://www.workshop.com.br)

HSM Online

26/04/2010 at 11:30 AM Deixe um comentário

Escolha o drama, não a tragédia! – Mario Sergio Cortella (Brilhante!!! de novo)

“Os ventos do mercado mundial batem para lá e para cá. Você pode não controlar os ventos, mas pode redirecionar as velas”, disse Mario Sergio Cortella ao público do Fórum HSM de Gestão e Liderança 2010

Tendo dado uma visão geral do panorama da mudança na história e no pensamento humano, Mario Sergio Cortella aplicou suas ideias ao ambiente das organizações. Ele propôs a reflexão: “Mudança é tragédia ou drama?”

Tragédia tem a ver com o inevitável, pois é obra dos deuses, segundo a concepção grega. Ela sempre termina com uma fatalidade. Drama é o que é passível de intervenção. “Por exemplo, a crise de 2008 foi considerada uma tragédia, mas foi construída pouco a pouco, tecida com todos os elementos quando se admitiu a lógica do ‘fazemos qualquer negócio’”, ilustrou Cortella. “Temos de pensar nossa situação não como fatal, mas como dramática”, exortou.

A tragédia, porém, traz uma grande vantagem: exime-nos da responsabilidade. Pensamos “o mercado é assim, não há o que fazer” ou “faço o que posso”. “Os ventos do mercado mundial batem para lá e para cá. Você pode não controlar os ventos, mas pode redirecionar as velas”, alerta.

Uma empresa pode evoluir. A própria noção de competência é temporal. Hoje, ninguém mais é competente de maneira completa. “A competência, num mundo de mudança veloz, também é coletiva. Não está mais apoiada em um indivíduo e sim num grupo de indivíduos. Assim, minha competência acaba quando acaba a do outro.”

Não há mais empresas qualificadas

Nesse sentido, há que imperar dois princípios nas empresas: quem sabe, reparte; quem não sabe, procura. “Só é bom ensinante quem é bom aprendente. Se isso acontecer, você terá o fortalecimento da condição coletiva da competência”, explicou. Os cortes de pessoal ocorridos em 2009, por exemplo, dispensaram a competência acumulada que havia nas empresas. E demandaram investimentos futuros em pessoal. “Esse patrimônio não é tão intangível assim, pode ser calculado pelo montante de investimento novo que será necessário.”

“Não há mais empresas qualificadas, mas qualificantes. É preciso ter humildade pedagógica”, afirmou o professor. Nenhuma empresa pode dispensar o conhecimento que reside nela, se não quiser perder força. O estoque de conhecimento tácito ou explícito das pessoas é essencial e deve vir à tona.

Rememorando Beda, um monge do oitavo século, Cortella afirmou que existem três caminhos para o sucesso neste mundo em que evolução ainda significa desaparecimento:

• Ensinar o que se sabe, isto é, ter generosidade mental.
• Ter coerência ética.
• Ter humildade intelectual.

Dentro da temática do aprendizado, o palestrante observou que o pior perigo em nossa época é envelhecermos. “Afastem-se de gente velha, que acha que só ela sabe, e aproxime-se de gente idosa, que foi capaz de se renovar”, aconselha. Existem empresas que envelhecem e, hoje, a velocidade de apodrecimento é maior.

Cortella lembra que, em nome da reengenharia, há alguns anos, muitas empresas dispensaram os idosos de seus quadros e contrataram jovens de 25 anos. Liberaram, assim, seu estoque de competências. Hoje, estão chamando os idosos de volta, sob o título de “consultores”. “Gente não envelhece como um fogão. Gente nasce não-pronta e vai se fazendo”, arremata.

HSM Online

23/04/2010 at 9:41 AM Deixe um comentário

Posts antigos


abril 2010
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Participe com seus comentários!!! Divulgue o blog!! Vamos criar mais um fórum de debates da indústria gráfica!

Tópicos recentes

Feeds