Qual o caminho do Tecnólogo Gráfico? Parte 3: Trabalhar em empresa grande ou empresa pequena?

15/09/2009 at 10:41 AM 4 comentários

Durante as muitas conversas que tenho com os alunos e ex-alunos da Faculdade Senai de Tecnologia Gráfica fico com a sensação que a maioria preferia trabalhar numa grande organização, bem estruturada, com processos claros, organograma bem definido, carreiras bem determinadas, etc.

E aí me vêem algumas dúvidas que quero compartilhar com vocês e, mais uma vez, pedir para que vocês opinem através de seus comentários neste post.

Dúvida no.1) O mercado gráfico é composto em sua imensa maioria por pequenas e médias empresas. Logo quem só pensa em grandes organizações vê o mercado se restringir de forma brutal.

Dúvida no. 2) Enxergo como o grande potencial do tecnólogo gráfico, a sua possibilidade de ser um “solucionador de problemas”. É evidente que todas as empresas, grandes ou pequenas, têm problemas, mas as menores tem os problemas e não tem quem os resolva. Normalmente ela está estruturada com um pequeno grupo de comando (o dono, que muitas vezes não é técnico e algum staff prático) e os executantes (técnicos que na maioria das vezes aprenderam na prática)

Dúvida no. 3) Se por um lado existem mais possibilidades nas empresas pequenas, também existem mais resistências. Logo o tecnólogo terá mais dificuldade para “se impor” em empresas menores.

Dúvida no. 4) Os recursos também serão mais escassos nas empresas menores, o que também dificulta.

Dúvida no. 5) Quem remunera melhor? Eu realmente não sei o que é melhor. Trabalhar numa empresa estruturada com sua política de salários bem estruturada, ou numa empresa menor onde, se você conseguir se destacar pelas soluções encontradas, a remuneração pode ser boa pois não existem regras.

No conjunto disso, acredito que as empresas maiores são boas para quem quer aprender, e está disposto a crescer lentamente e as menores são boas para quem é mais ousado e quer chegar a melhores resultados mais rapidamente ( e com um pouco mais de risco).

O que vocês acham?

Dê sua opinião. Clique nos Comments abaixo e escreva o que você acha. Vamos estimular o debate sobre a carreira do Tecnólogo Gráfico

Anúncios

Entry filed under: Debates, Gráfica, Senai, Tecnólogo Gráfico - Qual o caminho?.

Um texto interessante sobre Marketing – escito por Philip Kotler Você trabalha em empresa familiar? Leia este livro para entendê-la melhor

4 Comentários Add your own

  • 1. Fe Crevin  |  17/09/2009 às 9:05 AM

    Bom Prof, adorei o artigo. Mas por experência própria, não almejem trabalhar em uma empresa tão grande, quando se quer alcançar objetivos rapidamente. Afinal, as políticas e burocracias barram muitos acontecimentos dentro da empresa. Além disso você é só um número para a empresa. Nas empresas grandes, cada pessoa faz uma parte do processo, e você só ve o produto acabado. Em empresas pequenas ou de médio porte, você pode acompanhar todo o processo, e com isso a experiência adquirida é muito maior, sem contar a remuneração, os investimentos e treinamentos, que passam a não depender de planejamentos anuais para eles acontecerem. Quanto a se impor em empresas grandes ou pequenas, acredito que todas tenham a mesma resistência, no entando em empresas pequenas, uma vez que você traz melhorias para a empresa, isso se torna visivel rapidamente; já em empresas grandes é muito mais dificil a melhoria aparecer, pois várias pessoas ao seu redor batalham pelo mesmo objetivo, e com isso o seu resultado se torna mínimo frente a tantas melhorias. Abços e saudades das suas aulas…

    Responder
  • 2. Claudenir Souza  |  17/09/2009 às 1:27 PM

    Como disse o Botana existe os prós e os contras mas pela minha experiência uma empresa menor vc pode conseguir resultados que realmente possa lhe conduzir a degraus cada vez mais alto,
    basta dedicação e colocar em prática todo seu conhecimento da melhor maneira possivel já nas grandes o caminho normalmente é um pouco mais dificil.

    Responder
  • 3. Gustavo Gotto e Ivna Tavoloni  |  19/09/2009 às 11:43 AM

    bom… vamos ao nosso comentário… aqui estamos nos dois lados da moeda. Eu Gustavo sempre trabalhei em gráfica de pequeno porte e já minha amiga Ivna trabalha em uma empresa de grande porte mais burocrática. Então vamos a nossas experiências: empresas pequenas a liberdade de atuação é bem maior, o aprendizado é imenso e a chance de crescimento é ampla, porém como tecnólogo gráfico anseio uma busca maior do que uma empresa pequena pode me conceder. Não existe um gerente de produção por exemplo nessa gráfica, sendo que as decisões gerais são tomadas pelos donos. Salário é um luxo. Ganhar bem é ser dono em empresa pequena. Mas o que é ganhar bem? Aí vai o que eu acho: ganhar bem para mim não siginifica ter um salário alto. Ganhar bem é acordar cedo, enfrentar o tumultuado caos de sp e desenvolver novas idéas, aprender e conseguir enxergar os resultados. Se a empresa cresce com o seu trabalho você cresce com ela, a nível não só de conhecimento, mas também de ações empreendedoras e pró-ativas que não é refletido no dinheiro que ganho dentro da empresa. Me motivo sim pela inovação e mudança constante. Já nas grandes empresas, a burocrácia desacelara os processos. A inovação encontra barreiras muito difíceis de serem puladas. Mesmo a ousadia não é suficiente pois é podada pelos CIO´s da empresa. Ganhar bem tudo bem, mas não ter realização promocional e espaço para mostrar o nosso potencial é pior do que um salário baixo, porém com oportunidades para desenvolver novas idéias e conhecer gráficas inclusive fora do Brasil.
    Parabéns pelo Blog!!! Abraços de seus futuros empresários gráficos Gustavo e Ivna.

    Responder
  • 4. Karina Minoda  |  19/09/2009 às 7:30 PM

    Olá! Lá vai meu comentário…..
    Quando iniciei na indústria gráfica, trabalhei em empresas de pequeno porte e aos poucos migrei para as de grande porte. Nas de pequeno porte, tive oportunidade de aprender um pouco de tudo e a evolução foi bem mais rápida. Normalmente em empresa pequena, o reconhecimento pelo esforço e resultados apresentados vem de forma mais rápida, pois tudo é tratado diretamente com o dono, que é o “cara” que decide pelo sim ou pelo não. Diferentemente de uma empresa de grande porte, onde os níveis hierárquicos são bem mais amplos e os “caras” que decidem normalmente nem sabem da sua existência na empresa.
    Quando eu trabalhava em empresa pequena, sempre sonhava em estar numa de grande porte, sei lá, talvez por questão de status ou mesmo para dar um “up” no currículo. Hoje, depois de um “sonho realizado”, vejo que as perspectivas de crescimento e destaque são bem maiores e rápidas em empresas de pequeno e médio porte.
    Até a próxima, Prof.!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


setembro 2009
D S T Q Q S S
« ago   out »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Participe com seus comentários!!! Divulgue o blog!! Vamos criar mais um fórum de debates da indústria gráfica!

Tópicos recentes

Feeds


%d blogueiros gostam disto: