As competências mais valorizadas até 2020, segundo o Fórum Econômico Mundial

Fonte: https://www.domboscoead.com.br/pos-graduacao/noticias/as-competencias-mais-valorizadas-ate-2020-segundo-o-forum-economico-mundial/402

Nos próximos anos, mudanças socioeconômicas, geopolíticas e demográficas terão impacto direto no mercado de trabalho seja no surgimento ou desaparecimento de novas profissões ou na demanda por novas competências. É o que concluiu o relatório “The Future os Jobs” produzido pelo Fórum Econômico Mundial, que afirma que as mudanças são justificadas no contexto da chamada Quarta Revolução Industrial formada pela era da robótica avançada, inteligência artificial, automação no transporte e aprendizagem automática.

Os setores mais afetados desde já pelas novas exigências do mercado são de mídia e entretenimento, consumo, saúde e energia, segundo o relatório. No entanto, as áreas de finanças, infraestrutura e mobilidade deverão sofrer transformações mais profundas nos próximos anos. Confira quais as competências que todo profissional precisar dominar até 2020, segundo o Fórum Econômico Mundial.

1 – Resolução de problemas complexos
Tal habilidade já foi prevista como a mais requisitada para 2015 e volta a aparecer em primeiro lugar no ranking de previsões para 2020. Nos próximos quatro anos, 36% das atividades em todos os segmentos da economia deverão exigir a habilidade de solucionar problemas complexos, segundo o relatório do Fórum Econômico Mundial

2- Pensamento crítico
No relatório, o pensamento crítico é descrito como o uso da lógica e da razão para detectar forças e fraquezas de soluções alternativas, conclusões e abordagens a problemas. O profissional que apresentar a habilidade de se comunicar claramente, de fazer as perguntas certas e de analisar um problema sob diferentes perspectivas, tem grandes chances de se destacar.

3-Criatividade
Os robôs perdem para as pessoas em criatividade. Os profissionais criativos terão a chance de se beneficiar desde cenários de rápidas mudanças em produtos, tecnologias e modos de trabalho. Criatividade ficou em 10ª da lista de previsões das demandas de mercado para 2015, agora faz parte das três competências mais valorizadas até 2020.

4 – Gestão de Pessoas
O papel fundamental do gestor de pessoas é motivar, desenvolver pessoas e identificar talentos, de acordo com o relatório do Fórum Econômico Mundial. Essa habilidade é vista como destaque até 2020 nos setores de energia e de mídia.

5 – Coordenação
Para quem atua em cargos de liderança, a coordenação trata-se de uma competência crítica. Aspectos ligados à colaboração e facilitação de processos são as principais qualidades que especialistas apostam como obrigatórias nos gestores do futuro.

6 – Inteligência Emocional
A gestão das emoções é fundamental aos profissionais, uma vez que a inteligência artificial passa longe dos aspectos da inteligência emocional. Entre as características do profissional que tem inteligência emocional estão: saber ouvir, estar disposto à ajudar e ter autocontrole das próprias emoções.

7 – Capacidade de julgamento e de tomada de decisão
Profissionais hábeis em analisar dados e tomar decisões se destacam no mercado de trabalho e tendem a ser ainda mais valorizados até 2020. A habilidade foi a oitava mais demandada na lista de previsões para 2015 e subiu para a sétima posição do ranking. Um bom líder é aquele que saberá tomar as decisões certas em ambientes de alta complexidade.

8 – Orientação para servir
A dedicação em ajudar os outros perdeu uma posição no ranking das habilidades com mais demandas do mercado de 2015 para 2020. Porém, ainda é vista como uma competência indispensável ao trabalho em equipe.

9 – Negociação
A habilidade de negociação é importante para todos os profissionais. Mas o relatório destaca os setores de computação, matemática, artes e design como os que mais vão exigir bons profissionais negociadores até 2020.

10 – Flexibilidade cognitiva
A flexibilidade cognitiva é a capacidade de desenvolver ou usar diferentes conjuntos de regras para combinar as coisas de diferentes maneiras. Os setores que mais vão exigir essa capacidade são bens de consumo, comunicação e tecnologia da informação.

Anúncios

03/04/2017 at 10:14 AM 1 comentário

Gestão da empresa gráfica familiar: se não for bem tratado, é um problema; se for bem tratado é uma solução!

 

A grande maioria das gráficas no Brasil são pequenas e médias empresas familiares. E este tipo de empresa tem, como tudo na vida, vantagens e desvantagens.

Normalmente, mas nem sempre, os aspectos ligados a confiança, cooperação e zelo são mais fortes em empresas familiares. Porém, existem vários pontos que podem ser problemáticos: a falta de competência, o pouco envolvimento ou simplesmente a falta de vocação para o negócio são questões delicadas que podem inclusive colocar em risco a continuidade da empresa.

Portanto, uma boa gestão é fator primordial para o bom desempenho e a continuidade das empresas familiares. E quando se fala de boa gestão, o que se quer dizer é uma gestão mais profissional e focada em resultados.

O assunto é bastante extenso e por conta disso quero fazer um convite a todos.

No próximo dia 01/04 estarei dando um curso sobre este tema na ABTG – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica

“Profissionalização da gestão familiar na indústria gráfica”

O curso será num Sábado, na sede da ABTG em São Paulo, das 09:00 às 17:00

Para maiores informações entrem no site: www.abtg.org.br ou pelo telefone (11) 2797 6700

 

Aguardo vocês lá

16/03/2017 at 11:24 AM Deixe um comentário

Reter talentos é mais difícil do que criá-los!!

 

No meu último post falei da importância de se criar talentos para se estruturar uma empresa sólida e forte no longo prazo.

Porém, existe uma corrente de pessoas que tem dúvidas em relação a essa estratégia. A principal argumentação é de que “após o funcionário ficar pronto, depois de ter sido treinado e preparado, ele vai embora, sendo que todo o meu investimento acaba não tendo retorno”.

Quero fazer algumas argumentações a respeito:

Primeiro, isso realmente acontece e eu entendo a decepção de quem fez o investimento e não teve o retorno. Portanto, a preocupação é válida.

Mas o fato é que precisamos entender o “porquê” isso acontece. O que faz um funcionário, que foi incentivado e financiado por uma empresa a se capacitar, a mudar de emprego algum tempo depois de encerrar o processo.

Existem, na minha opinião, algumas causas, porém a que me parece mais frequente provém de um erro de gestão das empresas. Elas pagam a estes funcionários capacitados um valor menor (e às vezes muito menor) do que o valor do mercado, acreditando que, pelo fato de ter financiado a capacitação do funcionário, esta atitude seja correta e justa.

Ora, esta estratégia definitivamente não funciona. Por mais grato que o funcionário seja, chegará uma hora onde a possibilidade de crescimento na carreira e na melhoria do padrão de vida vão falar mais alto e ele irá procurar um novo local que reconheça a sua nova capacitação.

Portanto, o que me parece mais adequado para as empresas que querem crescer apoiadas na criação de talentos é: a) criar os talentos e b) reconhecer o novo trabalho deles. Tenho uma grande convicção de que, na grande maioria dos casos, um funcionário que foi ajudado pela empresa a se capacitar e que é reconhecido corretamente por esta capacitação, tenderá a ser um parceiro de longo prazo da empresa.

 

O que vocês acham? Vocês concordam com esta abordagem? Têm algum caso para comentar?

09/03/2017 at 10:01 AM 3 comentários

Tá difícil encontrar talentos? Crie um…

 

Não restam dúvidas que o sucesso de uma empresa é quase sempre diretamente proporcional à quantidade de talentos que nela trabalham. E infelizmente também não restam dúvidas que os talentos estão cada vez mais raros e cada vez mais caros.

Uma saída que tenho visto algumas empresas adotarem com bastante sucesso é o investimento na criação de futuros talentos. É um projeto de médio/longo prazo mas que traz bons resultados.

Vejo empresários analisando suas equipes à procura de colaboradores com vontade de aprender, dispostos a enfrentar desafios e com uma ambição (positiva) de crescer na vida e ter sucesso.

E estes empresários investem nestas pessoas! Capacitam, preparam, apoiam nos seus estudos e dão oportunidades a eles, sendo que raramente o resultado é decepcionante

Acho esta uma saída muito interessante para esta escassez de talentos disponíveis. Acho que sempre vale a pena tentar…

Resta uma outra questão que é como reter este talento depois que ele está formado… mas isto é assunto para o próximo post.

 

Obs.: Se você tem algum case parecido com o que relatei, compartilhe conosco!

02/03/2017 at 7:04 PM 2 comentários

Lean Production na Indústria Gráfica. É possível?

O conceito do Lean Production (Produção Enxuta), implementado inicialmente pela Toyota no Japão revolucionou a indústria mundial, levando-a a novos patamares de qualidade, de eficiência e de velocidade.

E muitos segmentos industriais aderiram às ferramentas “Lean” para dar este salto de modernidade e se manterem competitivos.

E com relação à indústria gráfica? Particularmente a indústria gráfica brasileira. É possível implementar as ferramentas do Lean Production?

Minha visão com relação a este tema é que a indústria gráfica tem algumas peculiaridades que não permitem a utilização imediata de todas as ferramentas Lean. Particularmente o fato de que somos uma indústria que trabalha sob encomenda e com itens de qualidade de avaliação subjetiva faz com que a simples aplicação de algumas ferramentas Lean possam não ser efetivas.

Porém, os conceitos Lean são extremamente válidos para a indústria gráfica. Portanto, para mim o melhor caminho é entender os conceitos, verificar a sua efetividade para o nosso modelo de indústria e, aí sim, usar a ferramenta, ou uma adequação da ferramenta para a nossa realidade.

A indústria gráfica precisa dos conceitos Lean para melhorar a sua qualidade e produtividade. Mas certamente não se pode utilizar as suas ferramentas da forma “plug and play”.

Vale a pena, portanto, para os gestores da indústria gráfica estudar o Lean Production e analisar a possibilidade de implantar estes conceitos na indústria.

Se alguém tem uma experiência interessante de aplicação dos conceitos Lean em gráficas, comente aqui no blog.

23/02/2017 at 8:53 AM 1 comentário

Flávio Botana – “As diferenças na avaliação de custos e formação de preços entre Offset e Impressão Digital”- apresentado no II Seminário Sul Brasileiro da Indústria Gráfica em Florianópolis

Aqui estão os slides da minha apresentação no II Seminário Sul Brasileira da Indústria Gráfica.

É só clicar no link abaixo.

as-diferencas-na-avaliacao-de-custos-e-formacao-de-precos-entre-offset-e-impressao-digital

 

 

25/10/2016 at 2:05 PM 1 comentário

A 4a revolução industrial está em curso…- Texto de Udo Gollub

“Caso V. não tenha percebido: A 4ª. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL ESTÁ EM CURSO. 

 

Udo Gollub. em Messe Berlin– (Conferência da Universidade da Singularidade)

 Em 1998, a Kodak tinha 170.000 funcionários e vendeu 85% de todo o papel fotográfico vendido no  mundo. No curso de poucos anos, o modelo de negócios dela desapareceu e eles abriram falência. O que aconteceu com a Kodak vai acontecer com um monte de indústrias nos próximos 10 anos – e a maioria das pessoas não enxerga isso chegando. Você poderia imaginar em 1998 que 3 anos mais tarde você nunca mais iria registrar fotos em filme de papel?

No entanto, as câmeras digitais foram inventadas em 1975. As primeiras só tinham 10.000 pixels, mas seguiram a Lei de Moore. Assim como acontece com todas as tecnologias exponenciais, elas foram decepcionantes durante um longo tempo, até se tornarem imensamente superiores e dominantes em uns poucos anos.

 

O mesmo acontecerá agora com a inteligência artificial, saúde, veículos autônomos e elétricos, com a educação, impressão em 3D,  agricultura e empregos.

Bem-vindo à quarta Revolução Industrial!

O software irá destroçar a maioria das atividades tradicionais nos próximos 5-10 anos.

O UBER é apenas uma ferramenta de software, eles não são proprietários de carros e são agora a maior companhia de táxis do mundo.

 A AIRBNB é a maior companhia hoteleira do mundo, embora eles não sejam proprietários.

 Inteligência Artificial: Computadores estão se tornando exponencialmente melhores no entendimento do mundo. Neste ano, um computador derrotou o melhor jogador de GO do mundo, 10 anos antes do previsto. 

Nos Estados Unidos, advogados jovens já não conseguem empregos.  Com o WATSON, da IBM, V. pode conseguir aconselhamento legal (por enquanto em assuntos mais ou menos básicos) dentro de segundos, com 90% de exatidão se comparado com os 70% de exatidão quando feito por humanos. Por isso, se V. está estudando Direito, PARE imediatamente. Haverá 90% menos advogados no futuro, apenas especialistas permanecerão.

O WATSON já está ajudando enfermeiras a diagnosticar câncer, quatro vezes mais exatamente do que enfermeiras humanas. 

O FACEBOOK incorpora agora um software de reconhecimento de padrões que pode reconhecer faces melhor que os humanos. 

 Em 2030, os computadores se tornarão mais inteligentes que os humanos.

Veículos autônomos: em 2018 os primeiros veículos dirigidos automaticamente aparecerão ao público. Ao redor de 2020, a indústria automobilística completa começará a ser demolida.  Você não desejará mais possuir um automóvel.  Nossos filhos jamais necessitarão de uma carteira de habilitação ou serão donos de um carro.  Isso mudará as cidades, pois necessitaremos 90-95 % menos carros para isso.  Poderemos transformar áreas de estacionamento em parques.  Cerca de 1.200.000 pessoas morrem a cada ano em acidentes automobilísticos em todo o mundo. Temos agora um acidente a cada 100.000 km, mas com veículos auto-dirigidos isto cairá para um acidente a cada 10.000.000 de km. Isso salvara mais de 1.000.000 de vidas a cada ano.

  A maioria das empresas de carros poderão falir. Companhias tradicionais de carros adotam a tática evolucionária e constroem carros melhores, enquanto as companhias tecnológicas (Tesla, Apple, Google) adotarão a tática revolucionária e construirão um computador sobre rodas. 

Eu falei com um monte de engenheiros da Volkswagen e da Audi: eles estão completamente aterrorizados com a TESLA.

 Companhias seguradores terão problemas enormes porque, sem acidentes, o seguro se tornará 100 vezes mais barato. O modelo dos negócios de seguros de automóveis deles desaparecerá.

Os negócios imobiliários mudarão. Pelo fato de poderem trabalhar enquanto se deslocam, as pessoas vão se mudar para mais longe para viver em uma vizinhança mais bonita.

Carros elétricos se tornarão dominantes até 2020. As cidades serão menos ruidosas porque todos os carros rodarão eletricamente.

 A eletricidade se tornará incrivelmente barata e limpa: a energia solar tem estado em uma curva exponencial por 30 anos, mas somente agora V. pode sentir o impacto. No ano passado, foram montadas mais instalações solares que fósseis.

O preço da energia solar vai cair de tal forma que todas as mineradoras de carvão cessarão atividades ao redor de 2025.

Com eletricidade barata teremos água abundante e barata. A dessalinização agora consome apenas 2 quilowatts/hora por metro cúbico. Não temos escassez de água na maioria dos locais, temos apenas escassez de água potável. Imagine o que será possível se cada um tiver tanta água limpa quanto desejar, quase sem custo.

Saúde: O preço do Tricorder X será anunciado este ano.  Teremos companhias que irão construir um aparelho médico (chamado Tricorder na série Star Trek) que trabalha com o seu telefone, fazendo o escaneamento da sua retina, testa a sua amostra de sangue e analisa a sua respiração (bafômetro). Ele então analisa 54 bio-marcadores que identificarão praticamente qualquer doença. Vai ser barato, de tal forma que em poucos anos cada pessoa deste planeta terá acesso a medicina de padrão mundial praticamente de graça.

Impressão 3D: o preço da impressora 3D mais barata caiu de US$ 18.000 para US$ 400 em 10 anos. Neste mesmo intervalo, tornou-se 100 vezes mais rápida.

Todas as maiores fábricas de sapatos começaram a imprimir sapatos 3D.

Peças de reposição para aviões já são impressas em 3D em aeroportos remotos.

A Estação Espacial tem agora uma impressora 3D que elimina a necessidade de se ter um monte de peças de reposição como era necessário anteriormente.

No final deste ano, os novos smartphones terão capacidade de escanear em 3D.

 Você poderá então escanear o seu pé e imprimir sapatos perfeitos em sua casa.

 Na China, já imprimiram em 3D todo um edifício completo de escritórios de 6 andares.

 Lá por 2027, 10% de tudo que for produzido será impresso em 3D.

Oportunidades de negócios: Se V. pensa em um nicho no qual gostaria de entrar, pergunte a si mesmo:

 “SERÁ QUE TEREMOS ISSO NO FUTURO?” e, se a resposta for SIM, como V. poderá fazer isso acontecer mais cedo? Se não funcionar com o seu telefone, ESQUEÇA a idéia. E qualquer idéia projetada para o sucesso no século 20 estará fadada a falhar no século 21.

 Trabalho: 70-80% dos empregos desaparecerão nos próximos 20 anos.  Haverá uma porção de novos empregos, mas não está claro se haverá suficientes empregos novos em tempo tão exíguo.

 Agricultura: haverá um robô agricultor de US$ 100,00 no futuro. Agricultores do 3º mundo poderão tornar-se gerentes das suas terras ao invés de trabalhar nelas todos os dias. A AEROPONIA necessitará de bem menos água.

 A primeira vitela produzida “in vitro” já está disponível e vai se tornar mais barata que a vitela natural da vaca ao redor de 2018. Atualmente, cerca de 30% de todos as superfícies agriculturáveis são ocupados por vacas. Imagine se tais espaços deixarem se ser usados desta forma.

 Há muitas iniciativas atuais de trazer proteína de insetos em breve para o mercado. Eles fornecem mais proteína que a carne. Deverá ser rotulada de FONTE ALTERNATIVA DE PROTEÍNA. (porque muitas pessoas ainda rejeitam ideias de comer insetos).

 Existe um aplicativo chamado “moodies” (estados de humor) que já é capaz de dizer em que estado de humor V. está.

 Até 2020 haverá aplicativos que podem saber se V. está mentindo pelas suas expressões faciais. Imagine um debate político onde estiverem mostrando quando as pessoas estão dizendo a verdade e quando não estão.

O BITCOIN (dinheiro virtual) pode se tornar dominante este ano e poderá até mesmo tornar-se em moeda-reserva padrão.

 Longevidade: atualmente, a expectativa de vida aumenta uns 3 meses por ano.  Há quatro anos, a expectativa de vida costumava ser de 79 anos e agora é de 80 anos. O aumento em si também está aumentando e ao redor de 2036, haverá um aumento de mais de um ano por ano. Assim possamos todos viver vidas longas, longas, possivelmente bem mais que 100 anos.

 Educação: os smartphones mais baratos já estão custando US$ 10,00 na África e na Ásia.  Até 2020, 70% de todos os humanos terão um smartphone.  Isso significa que cada um tem o mesmo acesso a educação de classe mundial.  Cada criança poderá usar a academia KHAN para tudo o que uma criança aprende na escola nos países de Primeiro Mundo.”

05/07/2016 at 3:46 PM 1 comentário

Posts antigos


dezembro 2017
D S T Q Q S S
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Participe com seus comentários!!! Divulgue o blog!! Vamos criar mais um fórum de debates da indústria gráfica!

Tópicos recentes

Feeds